quarta-feira, 31 de agosto de 2011

A Vocação Católica


Durante uma homenagem do dia dos pais, em um dos parágrafos do texto que estavam lendo dizia: "É difícil vencer o mundo e criar nossos filhos e filhas nos preceitos de Jesus. É difícil ensinar valores já não praticados, mas imagino quão gratificante será ver os meus filhos se tornarem católicos, seja qual for a vocação a seguirem."

Meditando sobre este parágrafo, deparamos com a luta do dia a dia dos pais que nos dias de hoje, sentem a felicidade de atingir a meta de passar valores cristãos bem fundados aos filhos e principalmente quando passam para eles a religião católica que abraçaram desde de pequenos, uma religião recebida dos pais e avos, o ser católico.

Pensando sobre isso percebemos, que recebemos de nossos antepassados  uma riqueza, um baú com grande tesouro,  um tesouro exprimido, através dos sacramentos que são sete e foram instituídos por Jesus Cristo como "sinais sensíveis e eficazes da graça [...] mediante os quais nos é concedida a vida divina". que foram confiados a Igreja, e que através destes sinais ou gestos divinos, "Cristo age e comunica a graça, independentemente da santidade pessoal do ministro", embora "os frutos dos sacramentos dependam também das disposições de quem os recebe".

No Batismo que geralmente recebemos ainda pequenos, somos libertados do pecado e regenerados como filhos de Deus, tornamo-nos membros de Cristo, somos incorporados à Igreja e feitos participantes de sua missão.

Na reconciliação somos resgatados dos nossos erros, muitas vezes de pecados que atormentam nossas vidas, mas que através das mãos sacerdotais podemos tomar um outro rumo, o rumo da Misericórdia Divina.

Participamos da riqueza do Corpo e Sangue de Cristo, no sacramento da comunhão, que são as espécies do pão e do vinho, consagrados pelos sacerdotes no altar na Santa Missa " Tomai, Todos, E Comei: Isto É O Meu Corpo (...),Tomai, Todos, E Bebei: Este É O Cálice Do Meu Sangue"...por este sacramento Jesus nos leva a transcender  o humano e nos faz participar do Céu.

Recebemos ainda outros sacramentos que são: a Crisma que nos oferece a possibilidade da confirmação de nossa fé e também de recebermos a plenitude do Espírito Santo, o sacramento do Matrimonio que é a resposta do chamado de Deus para constituirmos uma família, e o sacramento da ordem que é a resposta a Deus pelo chamado especifico a vocação sacerdotal, também temos a graça de recebermos o sacramento da Unção dos enfermos pela qual a Igreja encomenda ao Senhor, sofredor e glorificado, os fiéis perigosamente doentes, para que os alivie e salve, não é sacramento só dos que estão no fim da vida, é administrado a pessoas com doenças graves que corre risco de vida.

Vemos ai, um pouco do tesouro que é ser Católico, mas ainda, há uma jóia valiosa que nos foi dada pelo próprio Filho na cruz quando pronunciou: ”Mulher, eis aí o teu filho”… “Filho, eis aí tua Mãe” (Jo19,26), Jesus quis deixar para nós o que Ele tinha de mais precioso nesta vida, a sua querida Mãe, a partir dai participamos integralmente do projeto salvífico de Jesus, pois podemos dizer que a salvação iniciou no ventre desta mãe chamada Maria, que não se importa da maneira que a chamamos: Auxiliadora, Imaculada, Aparecida, ou  nos identificamos com ela, mas que está sempre pronta a levar para seu Filho as nossas angustias e necessidades.

Por conta disso e muito mais, dizemos que se recebemos de nossos pais, avos, vários tesouros durante a vida, o ser católico é um tesouro que deve ser guardado no baú do nosso coração. 

ASMM


segunda-feira, 29 de agosto de 2011

O Primeiro Boa Noite


Momento Mamãe Margarida


“Então a generosa mulher fez um pequeno sermão ao menino: falou-lhe da necessidade do trabalho, da lealdade e da religião”

O menino logo agradeceu: “- Obrigado, mamãe!”

Desde então em todas casas salesianas do mundo seguem este exemplo, o Diretor ou quem o substitui, de noite, antes que os meninos e os salesianos vão se deitar, dirige a eles uma palavra amiga, lança uma semente nos sulcos da alma, dá “boa-noite”.

O bom senso de Mamãe Margarida, seu zelo, tornaram-se norma, um recurso educativo.                                                                                               
                                           
 Pequenos textos sobre Mamãe Margarida que nos auxiliam na caminhada 
(retirados do livro Mãe de Dom Bosco - Fausto Curto)

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Zeferino Namuncurá


 DIA 26/08 data do jovem índio declarado beato

Zeferino Namuncurá nasceu no dia 26 de agosto de 1886, em Chimpay, às margens do Rio Negro.

A alegria, antes de tudo. "Sorria com os olhos", diziam de Zeferino os seus companheiros

No ultimo fim de semana de agosto,  no dia 26 comemoramos o Beato Ceferino Namuncurá, em 1887 foi batizado por um missionário salesiano, aos 11 anos pede para este mesmo missionário o levar para estudar e então quando regressar poderia ensinar seu povo.

Ao ingressar no colégio salesiano, Ceferino dedica-se de corpo e alma aos estudos, tendo como curiosidade desta época a amizade com Carlos Gardel(futuro cantor de tangos), eram amigos e alunos internos do Colégio Salesiano Pio IX, ambos ingressam no coro e  cantam juntos na capela e nos atos culturais.

Em 1902 sua saúde deteriora-se e é diagnosticado tuberculose, em 1904 O Cardeal Juan Cagliero leva Ceferino para Itália com a esperança de que recupere sua saúde. Na Itália, pode conhecer o Beato Miguel Rua, visita o túmulo de Dom Bosco, e juntamente com outros salesianos visita o Papa Pio X. Ceferino foi incumbido de fazer um discurso para Papa e em seguida o presenteia com um Quillango mapuche. O Papa Pio X se comove, abençoa-o e oferece-lhe uma medalha.

No dia 11 de maio desse mesmo ano, aos 18 anos de idade, morre Zeferino Namuncurá, acompanhado pelo Cardeal Cagliero, a quem disse suas últimas palavras:
"Bendito seja Deus e Maria Santíssima. Basta que eu possa salvar a minha, em todo o demais faça-se a vontade de Deus".

Em 2 de maio de 1944 se inicia a Causa de Beatificação e em 3 de março de 1957 o Papa Pio XII a prova a introdução da causa de beatificação de Zeferino Namuncurá. Quinze anos mais tarde, em 22 de junho de 1972, o Papa Paulo VI o declara Venerável: foi o primeiro argentino a chegar a essa altura de santidade.

Algum tempo mais tarde uma junta médica do Vaticano considerou que a cura de Valeria Herrera, uma jovem mãe de Córdoba, Argentina, (que contava 24 anos no ano 2000), afetada por um câncer de útero, foi um milagre ocorrido pela intercessão de Zeferino Namuncurá. Valeria Herrera chegou, inclusive, a poder conceber filhos. Este foi o antecedente que se teve em conta para a sua beatificação.

Em 11 de novembro de 2007, o Legado Papal, Cardeal Tarcísio Bertone, proclamou
Zeferino Namuncurá Beato, diante de mais de cem mil pessoas, na cerimônia de beatificação em Chimpay, Rio Negro, terra natal do jovem salesiano, sendo fixada a festa religiosa no dia 26 de agosto, data de seu nascimento. Na cerimônia de beatificação o delegado do Papa e Cardeal Tarcísio Bertone, repetindo as declarações do Papa Bento XVI no Brasil, afirmou que "o Evangelho nunca destrói os valores que há numa cultura, mas os assimila e aperfeiçoa. O novo beato nunca esqueceu que era indígena e sempre tratou de ser útil à sua gente".
 




Segue alguns trechos da Homilia do cardeal Tarcisio Bertone na Cerimônia de Beatificação do Servo de Deus Zeferino Namuncurá
Chimpay (Argentina), 11 de Novembro de 2007
 
Hoje, louvar o Senhor no Beato Zeferino significa também fazer memória viva e reconhecida das antigas tradições do povo mapuche, altivo e indómito; e ao mesmo tempo redescobrir a fecundidade do Evangelho, que nunca destrói os valores autênticos, dos quais uma cultura é portadora, mas assume-os, purifica-os e aperfeiçoa-os. 

A própria vida de Zeferino é como uma "parábola" desta verdade profunda. Zeferino nunca esqueceu que era mapuche: o ideal supremo para ele era ser útil ao seu povo. Mas o encontro com o Evangelho fez crescer numa perspectiva nova a sua aspiração fundamental: alcançou assim o desejo ardente de se tornar salesiano, e sacerdote, "para mostrar" aos seus irmãos mapuches "o caminho do céu". 

Escolheu Domenico Savio como modelo de vida. Este aluno predilecto de Dom Bosco.

Quem entra na Basílica Vaticana pode ver no alto, no último nicho à direita da nave central, uma grande imagem de São João Bosco, que indica o altar e o túmulo de São Pedro. Ao seu lado estão dois jovens, um com traços europeus e outro com os típicos traços somáticos do povo sul-americano. A referência aos dois jovens santos é evidente: Domenico Savio e Zeferino Namuncurá. É a única representação de jovens presente na Basílica Vaticana. Assim, permanece fixado no mármore, no coração da cristianidade, o exemplo da santidade juvenil, e permanece fixada também a perene validade das intuições pedagógicas de Dom Bosco: num século e meio, na Patagónia, como na Itália e noutras partes do mundo, o sistema preventivo amadureceu frutos quase inesperados, formou heróis e santos. 

Beato Zeferino, agora dirigimo-nos à tua intercessão poderosa: apoia o nosso caminho, a fim de que também nós possamos proceder na estrada da santidade, fiéis aos ensinamentos de Dom Bosco. 

Tu alcançaste os cimos da perfeição evangélica cumprindo bem os deveres de todos os dias. Dessa maneira, recordas-nos que a santidade não é algo excepcional, reservado a poucos eleitos: a santidade é a vocação comum de todos os baptizados, e é a meta empenhativa da vida cristã quotidiana. 

Faz-nos compreender que, no final de tudo, só uma coisa importa: ser santos, como Ele, o Senhor, é santo. 

Beato Zeferino, guia-nos com o teu olhar sorridente. Mostra-nos o caminho do Céu! Acompanha-nos todos juntos ao encontro com o teu Amigo Jesus. Amém! 

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Papa Bento XVI Anunciou o tema JMJ 2013


O Papa Bento XVI anunciou  hoje durante audiência geral desta quarta dia 24 de agosto, o próximo tema da Jornada Mundial da Juventude que acontecerá no Rio de Janeiro em 2013.

O tema “Ide e façais discipulos em todas as nações!”, uma referência ao Evangelho de Mateus (28,19).

Durante o encontro o Papa com grande entusiasmo recordou a JMJ de Madri e enfatisou que estes dias trouxeram para igreja uma grande esperança quanto ao futuro.



PROGRAMA PAPO ABERTO com Gabriel Chalita dia 29/08 em São José. Participe


Na próxima segunda-feira (29/08) o programa PAPO ABERTO, com Gabriel Chalita, pela TV Canção Nova, acontece em São José dos Campos. Você está convidado a participar deste momento especial.



Veja como no link abaixo:
                      http://www.sagradafamiliaonline.org.br








terça-feira, 23 de agosto de 2011

TESTEMUNHO DE UMA VOCAÇÃO

video


VEJA: VIDEO ONDE CARDEAL BERTONE TESTEMUNHA SUA VOCAÇÃO 
Fonte : Youtube

domingo, 21 de agosto de 2011

JMJ 2013

     Logo da 27ª Jornada Mundial da Juventude que será realizada em 2013, no Rio de Janeiro



O Papa Bento XVI,  anunciou ao fim da Missa de encerramento da JMJ Madri, neste domingo, 21, que a próxima Jornada Mundial da Juventude, será no Rio de Janeiro 2013

ROMARIA DA FAMÍLIA SALESIANA 2011


Com muita alegria e devoção Associação Salesiana Mamãe Margarida caminhou com Maria e toda Família Salesiana para juntos, seguirem Jesus.


Após a caminhada do Porto de Itaguaçu até a Basílica, toda a família salesiana participou da celebração eucarística presidida por Dom Angélico Sândalo Bernardino, que disse logo ao iniciar a saudação, que sua avó foi abençoada por Dom Bosco na Itália, e que sua família sempre esteve a sombra de Dom Bosco.


Dom Angélico também fez uma linda homilia referindo-se a Assunção de Nossa Senhora e dirigindo aos salesianos disse: “Iniciar a peregrinação dos 3 anos para o bicentenário do nascimento de Dom Bosco, é providencial pois justamente hoje estamos com os olhos voltados para Madri, onde tem muitos jovens. E falar de salesianos é falar da garotada. Dom Bosco teve e tem, um amor incondicional pelos jovens. E salientou sobre as palavras de Dom Bosco: “Aqui entre vocês me sinto bem. Minha vida é mesmo estar com vocês.Estar com os meninos abandonados, sem horizonte na vida, este é o compromisso da Família Salesiana. Que esse compromisso seja cada vez mais crescente na vida de vocês. O mundo precisa cada dia mais do trabalho de vocês. Os jovens em seus desafios precisam receber a evangelizao.


E mencionando o  mês de agosto também indicou que Reitor-Mor conclamou toda a família salesiana  a convocar todos os jovens e os que estão em formação para descobrirem  sua vocação na igreja:” Pois não estamos neste mundo por acaso. A vida tem um sentido”(veja itinerário da estréia 2011 neste blog).

Veja as fotos da ASMM na Romaria:






PRESENÇA


Associação  Salesiana Mamãe Maragarida sempre presente nas Romarias da Família Salesiana

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Entrevista com Ir. Rodrigo Tarcha


Trazemos uma entrevista com Salesiano Irmão Tarcha falando sobre sua vocação de religioso  

Ir. Rodrigo Tarcha
ASMM - Como você sente sendo um Irmão Salesiano?


Ir. Tarcha - Me sinto feliz, realizado. Animado a continuar vivendo com intensidade meu chamado vocacional. O chamado de ser irmão entre os irmãos. Uma vivência de fraternidade que ultrapassa o limite de uma simples generosidade, pois amo meus irmãos em Cristo. Idéia e principio que compreendi com o tempo: O Tempo de Deus.


ASMM - Para se tornar um Irmão qual o caminho?


Ir. Tarcha - Em um processo de acompanhamento espiritual e humano que se estende para toda a vida, a pessoa realiza um discernimento. Anterior a este processo metodológico e sistemático de acompanhamento, encontros vocacionais, participação e integração à casa salesiana para uma maior afinidade com o carisma salesiano, tem que existir na pessoa uma intensa disposição em querer servir a Deus, em querer assemelhar-se mais com Jesus e ser generoso o suficiente ao ponto de segui-lo. Ainda que estas idéias não sejam claras no início da caminhada vocacional, não nos desanimemos, pois o mínimo existe: a inquietude de querer encontrar-se como pessoa feliz e realizada. 


ASMM - Qual o trabalho que um Irmão realiza?


Ir. Tarcha - O estar seguindo e identificando-se com Jesus, implica escolher entre servi-lo como presbítero ou salesiano leigo. Como salesiano leigo requer capacidade de sensibilização pela realidade laical, social, vivendo esta laicidade  a partir do mundo. Desde sua profissionalização evangeliza e transmite o evangelho cotidiano. Seu principal método de evangelização  é justamente o testemunho evangélico que se consolida como referencia, modelo, uma verdadeira fonte que gera paixão. Sua vida de seguimento a Cristo bem vivida é parte da Igreja Universal que utiliza de diversas vocações e meios para a evangelização.



AMSM - Já algum tempo na Guatemala, qual experiência que mais lhe marcou?


Ir. Tarcha - Estou há um ano e meio aqui na comunidade São José (Cresco) Guatemala. A comunidade é composta por membros de diversas nacionalidades da América Latina. Creio que essa diversidade de pessoas e culturas é justamente a riqueza da experiência. Em todo este tempo, afirmo que fui presenteado por Deus em inúmeros momentos, pois nos ama tanto que contar seus presentes seria impossível.


Com a necessidade de destacar alguma experiência, compartilho algo a respeito do “religioso”, meu crescimento como salesiano. Neste tempo pude aprofundar a idéia de ser filho de Dom Bosco, minha capacidade de amor a juventude, minha disposição de serviço e vivencia fraterna à comunidade, etc. Esta fase específica de formação para o salesiano leigo é muito importante e frutífera.


ASMM - O que é ser religioso Salesiano?


Ir. Tarcha - Ser religioso salesiano de maneira ampla é viver o seguimento de Jesus de forma intensa, realizar-se como filho de Dom Bosco, pela maneira de ser, viver, atuar, amar a juventude. O ser salesiano se caracteriza pela inteira disponibilidade ao projeto divino, configurado pela capacidade de salvar a ‘ovelha perdida’, a juventude empobrecida.


ASMM - De uma mensagem para os jovens que sentem o chamado mas muitas vezes tem algum receio.


Ir. Tarcha - Deixo a mensagem de que ante a inquietude de querer encontrar-se como pessoa, de sentir-se (sentimento) mais sensível por alguma realidade ou situação, não tenha dúvida ou medo. Mergulhe nessa tentativa de saber o que Deus quer e tem para ti. Ter coragem de confiar N’ele é o processo para receber o maior presente que um ser humano pode vir a ganhar: Poder servi-lo.


ASMM - Como foi seu chamado para ser Religioso Irmão?


Ir. Tarcha - Quando fui convidado para participar dos encontros vocacionais na casa salesiana que freqüentava, não tinha a mínima idéia do que podia ser a vida salesiana. Participei destes encontros, fiz um acompanhamento com a equipe vocacional local e iniciei uma experiência de voluntariado. Em minha sã consciência, o mais claro que tinha era a vontade de realizar uma experiência de Deus. Tive a dádiva de conhecer neste ano de voluntariado dois salesianos leigos que aí viviam. Avancei para o ano seguinte: Pré-noviciado. Muito confundido e sem clareza de minha própria vocação quase encerrei a experiência. Segui a diante. O ano agora era decisivo: o Noviciado.


Neste ano pude estudar mais a vocação do salesiano leigo e conhecer mais os salesianos leigos da inspetoria. Ajudou-me bastante a ver me nesta vocação.

Contudo, foi com as experiências do tempo que pude encontrar-me e afirmar para mim mesmo: este é meu caminho, minha vocação. Vejo-me bem assim. É desta forma que melhor contribuirei com a construção do Reino de Deus. Desta forma me incorporo mais ao Espírito de Igreja.


Em meu pós-noviciado, vivi muitas dúvidas, mas analisando os sinais de Deus em minha vida para ser salesiano leigo, percebo como Ele me foi chamando pouco a pouco e eu respondendo também pouco a pouco. Desde meu período de criança ajudando meu pai nos diversos serviços que realizava (caracterizando o trabalho em sua amplitude), minha entrada na casa salesiana de Pindamonhangaba, na qual tinha uma forte incidência laical, os salesianos que foram e são referencia para mim, em sua maioria coadjutores, etc. Os sinais de Deus são vastos.


Esta é minha história, minha vida. Sou um filho de Dom Bosco que amo ser como sou: salesiano leigo.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011